Novas Noticias

Nobile Lasur ganha versão Transparente

Base água, com baixo odor e secagem rápida, o produto ‘Nobile Lasur’, da Montana, não perd...

mais

‘Lagosta Rodante’, ato criativo

Na escultura ‘Lagosta Rodante’, do renomado artista plástico Gilberto Salvador, parceiro t...

mais

Hora certa, lugar certo!

No período de 4 a 8 de abril realizou-se em São Paulo a ‘Feicon Batimat – 23º Salão Intern...

mais

Um programa de controle de qualidade adequado é o caminho mais seguro para redução de custos, eliminação de desperdícios no tratamento industrial da madeira e o que é mais importante, para garantia de satisfação do cliente final.

Nas usinas de preservação de madeiras estão presentes rotinas para o monitoramento permanente da qualidade da solução preservativa como, por exemplo, o ajuste da sua concentração ao uso final da madeira tratada. Entretanto, o acompanhamento do balanceamento químico da solução preservativa, a medição dos seus valores de pH e, em última análise, a determinação da retenção e da penetração de preservativo numa amostra representativa do lote submetido a tratamento dependem da existência de um laboratório químico.

Por isso, a Montana Química S.A. oferece esse suporte aos seus clientes e parceiros, disponibilizando recursos laboratoriais especializados e mão-de-obra altamente qualificada e legalizada junto ao Conselho Regional de Química, para a condução de testes em amostras de madeira e de solução preservativa, priorizando a rapidez e credibilidade em seus resultados.

Para manter a agilidade do resultado das análises, este Laboratório foi dimensionado para atender a um total de cinco amostras mensais de madeira e de solução por Usina, independentemente do produto usado ser o Osmose K33C ou o MOQ OX50. Quando as amostras são recebidas da forma de baquetas, o laboratório tem condição de apresentar os resultados mais rapidamente, o que não ocorre quando elas são enviadas na forma de toretes, que demandam procedimentos adicionais que, consequentemente, retardam o prazo para expedição do relatório.

Por último, e nem por isso menos importante, é que os responsáveis pelas UPM’s analisem de forma construtiva os dados contidos nesse relatório, trilhando o caminho da melhoria contínua das unidades de tratamento sua responsabilidade, valorizando, assim, o custo intangível desse serviço que lhes está sendo prestado, para saber mais consulte a Montana Química.

Commentarios

blog comments powered by Disqus