Bactérias

24 Sep 2016

As bactérias são organismos microscópicos, unicelulares (compostos de uma só célula), que apresentam várias formas e tamanhos, dependendo da espécie. Possuem hábitos diversos e podem habitar os mais diversificados tipos de ambientes. A reprodução das bactérias ocorre por um processo chamado de fissão binária, no qual organismos simples se dividem pela metade. As bactérias podem obter energia de duas formas diferentes. No primeiro caso, utilizam a luz solar como fonte de energia e são conhecidas como bactérias fotossintetizantes. Na segunda forma, utilizam a energia química obtida por meio de reações de quebra de certas substâncias, promovendo a sua decomposição, como acontece com a madeira.

O ataque de bactérias em madeiras é conhecido há mais de trinta anos. Em 1950, o pesquisador Varossieu descreveu a ocorrência de uma deterioração lenta em madeiras mantidas em condições de anaerobiose por longos períodos. O fator mais importante para a instalação destes microorganismos na madeira é o elevado teor de umidade. Esse tipo de ataque é comum em madeiras mantidas submersas ou submetidas em condições de anaerobiose (sem O2 na forma gasosa), como em estacas de fundações. Inicialmente, o ataque se restringe a materiais de reserva das células dos raios, dirigindo-se então para as próprias células dos raios. Macroscopicamente, aparece como pequenas manchas distribuídas na superfície da madeira e em estágios avançados. As fibras e traqueídeos também sofrem danos, podendo ocorrer o amolecimento da área, com conseqüente perda de resistência mecânica.

Tipos de bactérias deterioradoras

As bactérias deterioradoras de madeira são divididas em três grupos: bactérias formadoras de túneis (“tunneling bacteria”), bactérias escavadoras (“cavitation bacteria”) e bactérias erosivas (“erosion bacteria”). A classificação sempre leva em consideração a forma de ataque à parede celular.

As bactérias conhecidas como formadoras de túneis ou “tunneling bacteria” podem ser evidenciadas pela alteração macroscópica da madeira, pois a superfície atacada apresenta coloração acinzentada e consistência semelhante a da manteiga. Estas bactérias possuem habilidade de degradar a lignina e a lamela média da parede celular, geralmente sem seguir a orientação de microfibrilas da celulose na camada S2.

A chamada erosão bacteriana, “erosion bacteria” ou deterioração bacteriana tipo I (“bacterial decay I”), é causada pelo ataque progressivo de bactérias que ocasionam a perda de material da parede celular secundária. Elas iniciam o ataque a partir do lúmen da célula pela camada S3 e se movem para a lamela média. Este tipo de bactéria degrada, preferencialmente, as camadas da parede celular que contêm quantidades consideráveis de celulose e de hemicelulose, evitando regiões com índices elevados de lignina.

As bactérias chamadas de escavadoras ou “cavitation bacteria” produzem cavidades na camada S2 da parede celular deixando a camada S3 praticamente intacta. Possuem ataque similar ao das bactérias erosivas e formadoras de túneis, pois penetram pela camada S3 a partir do lúmen celular, degradando a camada S2 sem atacar grandes áreas da camada S3. Após a redução da hemicelulose, a camada S3 perde a sustentação e se quebra.

blog comments powered by Disqus