Móveis

24 Sep 2016

Com relação ao setor moveleiro, pode-se dizer que a maioria das indústrias localiza-se nas regiões sul e sudeste, que respondem por mais de 88% da produção doméstica. Os principais fabricantes estão nos estados de:

  • São Paulo
  • Rio Grande do Sul
  • Paraná
  • Minas Gerais
  • Santa Catarina responde, sozinha, por mais de 50% das exportações nacionais de móveis. Para isso, conta com mais de 900 fábricas e emprega cerca de 18 mil pessoas.

Quanto às matérias-primas, vale destacar as madeiras maciças:

  • Pinus (proveniente de florestas plantadas)
  • Eucalipto (ainda pouco difundido)

e madeiras de lei como:

  • mogno
  • cerejeira
  • imbuia
  • cedro
  • cedrinho
  • virola
  • sucupira

Em relação às florestas plantadas, o Brasil tem potencial para ser bastante competitivo, em função do baixo custo de sua madeira de reflorestamento. Além disso, trata-se de um mercado com excelentes perspectivas devido, especialmente, às atuais restrições ambientais ao comércio internacional de madeiras nativas e ao elevado custo financeiro das florestas nativas brasileiras.

A utilização de MDF na indústria moveleira nacional vem crescendo rapidamente, em especial nas grandes e médias empresas do setor. Há estimativas de que o consumo doméstico atual, da ordem de 140 mil metros cúbicos, passe a 300 mil metros cúbicos em futuro próximo.

A introdução de MDF na fabricação de móveis retilíneos requer investimentos em novos equipamentos, mas elimina algumas etapas do processo produtivo anterior que envolve o aglomerado.

Na utilização de madeiras de reflorestamento ou paineis, é necessária a adoção de técnicas de preservação adequadas contra insetos xilófagos com ênfase no controle de insetos em mobiliário residencial e comercial, que deve ser estendido aos fungos no caso de peças para jardins.

blog comments powered by Disqus